Doença Hemorrágica Viral


A doença Hemorrágica Viral (DHV) é uma doença que afecta os coelhos domésticos e os coelhos bravos e apresenta uma alta taxa de mortalidade.

A DHV foi identificada em Portugal pela primeira vez, no arquipélago da Madeira, em 1987. Devido à sua elevada transmissibilidade e resistência no meio ambiente foi detectada em seguida no arquipélago dos Açores e no Continente tornando-se endémica nalgumas áreas. Em 2010, surgiu uma nova estirpe da doença hemorrágica viral, designada Doença Hemorrágica Viral 2 (DHV2) que se disseminou rapidamente pela Europa Ocidental. Esta nova estirpe sendo mais contagiosa e resistente afectou a imunidade natural, afectando assim mais coelhos juvenis do que adultos diferente da estirpe clássica.

TRANSMISSÃO DA DOENÇA

O virus da DHZ é extremamente resistente ao meio ambiente, podendo permanecer activo durante muitos dias em condições extremas. Esta resistência significa que este é facilmente transmissível entre coelhos por contacto directo, através de infecções orais, nasais e oculares; objectos inanimados, como taças de comida e água ou outro utensilios.

Os Humanos também podem transmitir o virus através de roupas ou sapatos contaminados, tal como outros animais e insectos como pássaros, moscas e roedores.

SINAIS CLÍNICOS

Infelizmente esta doença pode ser assintomática (sem sintomas) e causar morte súbita sem que o dono dê por nenhuma alteração. Contudo quando estão presentes sintomas, estes são os mais comuns:

  • Letargia, perda de apetite, febres altas, convulsões e perda de coordenação, hemorragias nasais, bocais ou rectais, dificuldades respiratórias e como já mencionado morte súbita.
  • O período de incubação da DHV1 clássica são de 1-3 dias, podendo ocorrer a morte em 12-36 horas a algumas semanas após os sintomas.
  • O período de incubação da DHV2 são 3-5 dias, a morte pode ocorrer dentro desses 3-5 dias.
É importante informar o médico veterinário de alguma morte por suspeita da doença hemorrágica viral para evitar e prevenir uma epidemia.
Os coelhos que sobrevivem à doença ficam portadores da doença e transmitem o virus por pelo menos 42 dias e necessitam de ser separados de outros coelhos. Outros coelhos podem ser assintomáticos e transmitir a doença por mais de 2 meses.
TRATAMENTO

Não existe tratamento eficaz para a DHV1 e DHV2. Como também não existem medicamentos anti virais eficazes. O tratamento de suporte será sempre paliativo.

PREVENÇÃO

Sendo que a DHV é altamente contagiosa e não tem cura é muito importante a sua prevenção começando pela vacinação anual de todos os coelhos domésticos. A higiene é outra medida de prevenção muito importante que inclui:

  • Lavagem das mãos antes de tocar nos coelhos
  • Desinfectar muito bem e regularmente as áreas onde os coelhos vivem
  • Retirar os sapatos à entrada ou desinfectar muito bem os sapatos
  • Trocar de roupa ou desinfectar a roupa antes de entrar em contacto com os coelhos

Outras medidas importantes são armazenar o feno e a comida em um recipiente protegido e certificar-se que compra a comida e o feno a um fornecedor que não armazene fora do estabelecimento onde possa estar exposto a insectos, vermes ou outros animais selvagens.

Manter os coelhos longe do contacto com animais selvagens e fazer uma quarentena antes de introduzir novos coelhos.

Publicado por William


Deixe um comentário